Laboratório espacial vai ficar visível por apenas 6 minutos nesta terça-feira. Saiba como observar.

Quem olhar para os céus de Curitiba na noite desta terça-feira (14) vai perceber um brilho um pouco incomum entre as estrelas. Isso porque a Estação Espacial Internacional (EEI), uma espécie laboratório que orbita a quilômetros de distância do planeta, vai passar exatamente sobre a capital paranaense e a uma distância relativamente pequena da Terra, o que vai permitir que os curitibanos visualizem a estrutura sem a necessidade de qualquer tipo de equipamento.

Só que, para isso, é preciso ficar bem atento aos horários. A estação ficará visível por apenas 6 minutos, exatamente entre as 20h36 e 20h42. Ela deve surgir no horizonte mais a Sudoeste e avançar em linha reta para Noroeste, desaparecendo entre as constelações de Peixes e Triângulo do Norte.

A razão dessa passagem-relâmpago da EEI por Curitiba se dá pela velocidade com que ela se move no espaço. Distante a cerca de 340 km da Terra, a estrutura de 108 metros de largura por 73m de comprimento e 20 m de altura — praticamente um estádio de futebol — orbita a 27 mil quilômetros por hora, o que justifica a breve passagem pelos céus curitibanos.

Em compensação, essa proximidade faz com que ela seja visível mesmo a olhos nus. Quem dedicar alguns minutos desta noite para observar os céus vai perceber um objeto cujo brilho é mais intenso do que o de uma estrela comum, podendo ser confundido com um avião. A diferença é que, neste caso, as luzes da Estação Espacial Internacional não piscam, resultado do reflexo dos raios solares em suas placas externas.

E, ao contrário dos eventos astronômicos anteriores, o tempo vai colaborar para essa observação incomum. A previsão do Instituto Simepar é de um dia seco e, consequentemente, de poucas nuvens para todo o dia em Curitiba.

Aplicativos

Para quem não tem o hábito de observar os astros, a dica para localizar a estação e aproveitar ao máximo o evento é utilizar aplicativos que façam o trabalho de mapear as estrelas e indicar as constelações. Seja no iOS quanto no Android, há uma grande variedade de serviços do tipo, incluindo aqueles que apontam exatamente a posição da EEI.

Construída entre 1998 e 2011, a Estação Espacial Internacional é uma espécie de laboratório em órbita desenvolvida em colaboração com 15 países para a realização de pesquisas e análises fora da órbita da Terra. O Brasil não participa dessa operação internacional.

COMPARTILHAR