A necropsia realizada na tarde desta segunda-feira (01) no corpo de um menino de 12 anos, confirmou que ele foi morto por um ataque de cobra.

No exame ficou comprovado que vários ossos foram quebrados por uma pressão mecânica muito forte, inclusive um braço e costelas, o que não ocorre em um simples afogamento em riacho. O menino também ingeriu muita água.

Ele foi atacado na tarde de domingo (31) por uma cobra de grande porte enquanto se banhava no Rio Teixeira, interior de Ipiranga do Sul.

O mesmo estava acompanhado do irmão mais velho, de 15 anos, que também foi arrastado, mas na hora pensou se tratar de uma correnteza. O menino mais velho foi resgatado por um adulto e neste momento todos viram a vítima se debater com uma grande cobra enrolada. Em menos de 3 segundos a cobra puxou o menino para o fundo do rio e ele só foi localizado no final da manhã desta segunda-feira, ainda submerso.

Durante o resgate a cobra não foi vista, porém, na metade da tarde houve outro avistamento por populares. A cobra não foi pega e ainda está na região do rio.

Segundo as informações apuradas, a cobra que teria atacado o menino tem entre 6 e 8 metros.

Os moradores afirmam que no local existem pelo menos quatro cobras com tamanho grande. Ela já teriam sido avistadas na região e se alimentam de animais domésticos.

As cobras apareceram na região depois que um morador teria trazido algumas do Mato Grosso e largou em um açude que rompeu durante uma enchente.

O menino era morador da Vila Santa Rita e estava em Ipiranga do Sul com familiares para passar a virada do ano.

Foto: Renata Chies/RBS TV