O prefeito de Santa Terezinha de Itaipu, no oeste do Paraná, Cláudio Eberhard (PSDB) foi preso hoje (09) pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). O tucano é alvo da Operação Saruê, que investiga associação criminosa formada por servidores municipais e empresários da cidade. Segundo o Ministério Público, as investigações começaram há 27 meses.

Além do prefeito, também foram presos um vereador, um servidor público, que ex-secretário municipal, três empresários. De acordo com o Gaeco, o prefeito editou decretos de utilidade pública para suposta expansão de áreas industriais e as investigações apontaram essas alterações visavam desvalorizar terrenos.

Com isso, proprietários passaram a ser assediados para venderem os terrenos ao grupo de pessoas ligadas ao prefeito, sob o argumento de que perderiam ainda mais se não fizessem a venda. Os decretos seriam revogados depois para proporcionar que os empresários do grupo tivessem aprovados projetos de loteamentos nessas áreas, conseguindo assim altos ganhos.

São investigadas também possíveis fraudes em licitação para favorecimento do grupo, bem como fraudes na execução de contrato de revestimento de ruas. Há indícios de que houve ainda fraude na licitação do matadouro municipal. Além das prisões preventivas, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em 30 locais, incluindo residências, empresas, escritórios de engenharia e de imobiliárias, além de gabinetes e departamentos na Prefeitura e na Câmara Municipal de Santa Terezinha de Itaipu.

Os mandados foram expedidos pelo Tribunal de Justiça do Paraná, que decretou ainda a suspensão do exercício das funções públicas o prefeito, o vereador e o servidor público. Além dos investigados, foram presos em flagrante duas pessoas por porte ilegal de arma: um funcionário da prefeitura que fazia a segurança da casa do prefeito e o gerente de um frigorífico.

COMPARTILHAR