A deputada estadual Mabel Canto (PSC) chorou hoje durante a sessão remota da Assembleia Legislativa, ao relatar uma discussão com o líder do governo na Casa, deputado Hussein Bakri (PSD), por causa de um projeto de sua autoria, vetado pelo Executivo. O projeto previa prioridade para o atendimento de mulheres vítimas de violência que necessitassem de cirurgias plásticas reparadoras.

Mabel Canto – que é filha do ex-deputado estadual e apresentador de TV da Rede Massa, Jocelito Canto – alegou que na discussão, questionou Bakri por ter apoiado a aprovação de projetos semelhantes de outros parlamentares. E que chegou a acusar o líder governista de “hipocrisia” por isso.

Bakri, segundo a deputada, teria respondido que “hipócrita” seria ela, que “fingia” fazer oposição ao governo, enquanto o pai trabalhava na Rede Massa, de propriedade da família do governador. “Nunca me fingi de oposição. Entrei na base porque também pedi voto para o governador. Nunca deixei de apontar o que eu achava de errado”, disse Mabel Canto.

Segundo a deputada, em razão da discussão, Jocelito Canto teria pedido demissão da Rede Massa. “Hoje ele entregou a sua desvinculação da Rede Massa. Comunicou a diretoria de que não vai mais ser apresentador da Tribuna da Massa. Não vai admitir que o meu trabalho como parlamentar seja vinculado ao trabalho dele”, relatou.

“O que eu quis dizer que era uma hipocrisia era uma situação. Não me referi diretamente ou pessoalmente ao deputado Hussein. Não tenho o menor problema em pedir desculpas”, afirmou a parlamentar.

“Vossa Excelência me chamou de mentiroso”, respondeu Bakri, afirmando que fez de tudo para que o projeto fosse aprovado pelo governo. “Se naquele momento eu falei alguma coisa, desculpa. Eu sou ser humano. Respeito a questão profissional de seu pai, sua família. É uma decisão que não cabe a mim”, alegou.

 

Informaçōes bem Paraná