A Comissão Executiva Estadual do Cidadania 23 decidiu, nesta quarta-feira (26), pela dissolução dos Diretórios Municipais do partido em Palmas e Mangueirinha, após estes não apresentarem candidaturas ao curso obrigatório de formação política de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. Na região, o partido está na mesma situação nos municípios de  Bela Vista da Caroba, Bituruna, Enéas Marques, Foz do Jordão e Pinhal de São Bento.

Para o vice-presidente estadual da sigla, Hélio Wirbiski, “o partido não foi criado para ficar na gaveta e ser um balcão de negócios”. Ele afirmou que, “partido que não mostra a cara e não apresenta para a sociedade ideias, nomes preparados e projetos consistentes não possui uma razão para existir”.

O secretário geral do Cidadania no Paraná, deputado Douglas Fabrício, considerou que o partido político é uma instituição em que “podem participar todas as pessoas, de todas as classes sociais”. Salienta que agora ocorrerá “a eleição mais importante, a municipal. É nela que elegemos o vereador, prefeito e vice-prefeito, e o nosso partido, o Cidadania23, sempre primou por esta missão, por isto esta reformulação é necessária”.

Até então, o Cidadania, antigo PPS, era presidido em Palmas pela ex-vereadora Joana D’Arc Franco de Araújo. Em Mangueirinha, o presidente da sigla era Manuel Ricardo Mordaski de Almeida.

Fonte: Cidadania23