O Ministério Público do Acre definiu que o goleiro Bruno terá que utilizar tornozeleira eletrônica durante as partidas de futebol que participará.

Em junho deste ano o jogador assinou com Rio Branco (AC) para buscar uma retomada na carreira profissional.

Aos 35 anos, Bruno cumpre regime semi-aberto pelo assassinato da modelo Eliza Samúdio.

Na decisão, Hugo Torquarto, juiz da Vara de Execuções Penais disse que todos que estão no regime semi-aberto utilizam o equipamento.

Com isso, Bruno não é exceção e deve usar a tornozeleira.

O parecer passará por uma revisão para o uso durante as partidas de futebol.

Neste momento, cabe a defesa de Bruno comprovar que é inexistente a possibilidade de utilizar a tornozeleira durante jogos e treinos.

Informaçōes clicr