Desde que Osmar Dias desistiu de sua candidatura a governador, em 2018, o PDT murchou no Paraná. Sem um nome referencial à altura, perdeu espaços. Sua recuperação começou com a mudança de rumo e de liderança real na eleição passada em Curitiba. Ergueu-se o nome de Goura Nataraj como candidato a prefeito. Foi a novidade política que chegou em segundo lugar com cerda de 15% dos votos entre 16 candidatos. Performance surpreendente, consideradas as condições do pleito. Ciro Gomes, o presidenciável do PDT, diz que Goura é a melhor revelação política do partido em 2020 e gostaria de vê-lo candidato a governador.

Agora, o PDT mais a esquerda e que tem Goura como referência procura acumular forças para lançar candidatos nas eleições majoritárias e ajudar a alavancar a de Ciro Gomes. Goura sairia a governador, mas corre o risco de sofrer restrições e golpes baixos das correntes à direita que se perfilam em torno de Gustavo Fruet, como aconteceu na eleição anterior, quando Fruet se fez candidato e prejudicou Goura. Candidato fake, Fruet atrasou a campanha de Goura enquanto pode, até renunciar tardiamente.

Em torno de Goura seria possível reunir uma frente de esquerda para disputar o governo com reais possibilidades. Hipótese que ganha adeptos no Rede e no PCdoB.