Foi lançado recentemente em Pato Branco o livro “Dos Filmes que Ainda não Fizemos”, coletânea que reúne os trabalhos produzidos pelos participantes de um curso literário, que abordou as técnicas e fundamentos de um roteiro para cinema. O lançamento aconteceu em Pato Branco, com a entrega dos livros aos seus autores.

A obra conta com nove roteiros escritos ao longo do curso, que foi realizado entre os meses de março e dezembro de 2020. A obra pode ser acessada gratuitamente através do link: https://bit.ly/livrodosfilmesqueaindanaofizemos.

A princípio as aulas seriam ministradas entre março e abril, presencialmente, na unidade do Sesi em Pato Branco. Porém, por conta das medidas de prevenção à covid-19, o curso foi realizado de forma remota com aulas online.

O projeto é uma realização de Tamara Alff Produções, por meio do Prêmio Funarte Descentrarte, concedido pela Fundação Nacional de Artes (Funarte), Ministério da Cidadania e Governo Federal. A iniciativa também contou com apoio do Sesi Paraná.

A primeira etapa do projeto foi dedicada ao ensino de técnicas, ao desenvolvimento de ideias e a escrita dos roteiros. As aulas foram ministradas pelo cineasta Rober Corrêa, graduado em Cinema – Crítica e Roteiro, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Segundo ele, a realização do projeto é um modo de estimular a produção local de obras ligadas ao formato audiovisual. “Quando pensamos na história da cinematografia local percebemos que a produção é bastante escassa, praticamente nula. Isso ocorre principalmente pelo fato de que as produções ficam concentradas nos grandes centros, onde geralmente estão os meios de produção e a mão de obra técnica”, afirma o cineasta.
“Para além de um inventário de autores e um importante registro da cena literária local, `Dos filmes que ainda não fizemos´ é principalmente uma boa leitura oferecida ao público”, complementa o cineasta sobre a obra.

Já os dois últimos módulos do projeto foram conduzidos pela editora e diagramadora Carolina Secco, que conduziu os alunos na confecção do livro. Além da escrita, a intenção do projeto foi permitir a confecção de um livro de forma artesanal, com o objetivo de envolver os alunos em todos os processos de produção de uma obra, desde a concepção intelectual até a publicação. A obra conta com ilustrações da artista Camila do Rosário.
Ao longo do curso, os participantes contaram ainda com a consultoria dos profissionais: Flávio Voight, psicólogo que foi colaborador de Saúde Mental do portal UOL Estilo e é colunista no jornal Gazeta do Paraná; Denise Ponzoni, mestra em educação pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e que foi professora titular da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Campus Pato Branco; e Sharon Caleffi, mediadora de leitura voluntária no Projeto Eu Livro, voltado para crianças de bairros da periferia de Pato Branco.

Para a produtora Tamara Alff, o projeto possibilitou que várias pessoas de diferentes perfis pudessem ter contato com as técnicas de produção de um texto para cinema, o que pode contribuir para mais produções locais. Ela avalia que a publicação dos roteiros em livro também serviu como estímulo aos participantes, que poderão seguir produzindo novos trabalhos.

Autores
O projeto “Dos Filmes que Ainda não Fizemos” contou com a participação de autores de diferentes perfis e idades, e de várias cidades da região sudoeste do Paraná. Angelo Brocco da Silva é professor, natural de Pato Branco, e autor do texto “A Víbora da Cantareira”, que narra a história de um policial que busca confiança em um novo relacionamento após ter sido traído.
“O que mais chamou a atenção foi a descoberta de como escrever o roteiro. Não é como escrever contos, crônicas, etc. Nós tivemos que aprender a descrever cenas, a narrá-las. Com toda certeza, o processo de criação foi a melhor parte”, conta Brocco sobre as aulas.

A estudante Vanessa Bertoncello é natural de Dois Vizinhos, e autora do roteiro “Na Ponta dos Dedos”, que aborda a relação entre duas personagens com vidas e planos diferentes, que se encontram por conta da música.
Segundo ela, as aulas foram fundamentais para o aprender os fundamentos de construção de um roteiro para o formato audiovisual. “A partir delas, foi possível colocar na ponta do lápis as ideias que iam surgindo, e com o auxílio dos mentores, ir moldando essas ideias até que se tornassem um roteiro com potência literária para ser lido pelos leitores que se interessam ou não pelo gênero”, disse.

Legenda foto 1: Entrega dos livros para os alunos e autores dos roteiros

Legenda Foto 2: Etapa do Projeto envolve a confecção do livro de forma artesanal

Legenda: Foto 3: Obra também está disponível para download gratuito na internet